Postagens populares

quinta-feira, 28 de abril de 2011

o que é paleontologia?


Assim, como o próprio nome já diz, a Paleontologia é a ciência que investiga a história da vida na Terra. “Mas como é possível o estudo de um passado tão distante?”, você já deve estar se perguntando. E eu te respondo com uma única palavra: fóssil.

Sim, são os fósseis o objeto de estudo da paleontologia. Apesar da vida na Terra ter surgido há aproximadamente 3,8 bilhões de anos, restos de vegetais e animais, assim como evidências de suas atividades, ficaram preservados, sob circunstâncias especiais, em rochas sedimentares e em outros materiais como o gelo, o âmbar (um tipo de resina) e o asfalto. São esses restos orgânicos e evidências, que podem ser ossos, dentes, pegadas, rastros, ovos e – acredite se quiser! – até cocô (que entre os cientistas ganha um nome mais chique: coprólito!), que passamos a denominar de fósseis e são eles que nos dão pistas para remontarmos o quebra cabeça.
Desta forma, marcas de dentes em ossos encontrados podem nos indicar,  por exemplo, como algumas espécies de dinossauros se alimentavam e como algumas serviam de alimento. Pegadas fossilizadas podem nos ajudar a entender como alguns dinossauros se locomoviam. Ossos deformados, quebrados ou cicatrizados podem nos sugerir que males e doenças atacavam os dinossauros. Ou seja, os cientistas não se limitam a encontrar fósseis, o mais importante é saber captar o que eles têm a nos dizer. Decifrar os seus enigmas e deduzir quais histórias um fóssil traz consigo, esse é o grande barato da Paleontologia.
Acredito que, agora, você já pode concluir que tudo o que sabemos sobre dinossauros e sobre a história da vida vem, literalmente, da terra.  Mas esse conhecimento não é algo que se obtém fácil, nem rápido. Ao contrário, são necessários anos de estudo e pesquisa, com muita paciência, dedicação e – é claro! – muito trabalho duro. Trabalho que nunca terá fim, vale acrescentar. Enquanto brotarem da terra novas pistas de como foi a evolução da vida no planeta, enquanto novas tecnologias forem desenvolvidas com o intuito de nos ajudar a lidar com as pistas encontradas, nós, paleontólogos, continuaremos incansáveis em nossa jornada rumo às novas descobertas.
Eu costumo comparar o paleontólogo ao sujeito que caminha num túnel muito escuro tendo nas mãos apenas uma lanterna para iluminar os seus passos. Apesar de pequena, nossa lanterna – a Paleontologia – nos dá luz suficiente para seguir adiante, mais encantados a cada dia, e sem a menor vontade de desistir.
“Aquilo que hoje está provado não foi outrora mais do que imaginado.”
William Blake

Nenhum comentário:

Postar um comentário